Digite uma palavra ou assunto para pesquisar aqui no blog

segunda-feira, 27 de junho de 2011

Home - O Mundo é a nossa Casa Parte 1 [Legendado PT]


Existem alguns erros de português na legenda, mas ou era isso ou na versão em português de Portugal (que eu assisti inteirrinho antes de descobrir que existia o legendado)

Boa viagem!!!

Sábado Astronômico

No último sábado do mês, a Escola Municipal de Astrofísica e Planetário Prof. Aristóteles Orsini (do Pq. Ibirapuera), provem um evento chamado SÁBADO ASTRONÔMICO.

Todo último sábado de cada mês, são promovidas atividades e palestras de Astronomia sobre vários temas, para todos os públicos, com a colaboração especial do Clube de Astronomia de São Paulo (CASP).

No ultimo sábado deste mês (25/06/2011) as atividades foram:


 Observação do Sol com "sunspotters", um telescópio pequeno de madeira que nos permite fazer uma observação segura do Sol. Através de uma projeção, podemos observar a superfície solar e até mesmo algumas manchas.



 Lançamento de Foguete a Água (FAA), que são  modelos de foguetes caseiros que usam uma combinação de água e pressão para serem lançados. Nenhum tipo de material inflamável é usado.



 Construção do FAA, como construir seu próprio foguete.

Todos os evento do Sábado Astronômico são gratuito e sem limite de idade, mas é necessário retirar os ingressos com certa antecedência.



Palestra especial sobre a "Mitologia Grega no Sistema Solar"

Todo mês a Escola Municipal de Astrofísica Prof. Aristóteles Orsini apresentará uma palestra com temas variados e a palestra deste mês foi sobre a Mitologia Grega no Sistema Solar apresentado pela professora Ana Carolina.




20h às 21h: Observação do céu

Nestesábado, segundo o João Paulo diretor do planetário Professor Aristóteles Orsini, foi ama espécie de  inauguração da laje de observação do prédio da Escola Municipal de Astrofícica Prof. Aristóteles Orsini. As observações do céu noturno foram feitas através de dois  telescópios "gêmeos", que agora não me lembro o nome deles.

Fomos divididos em dois grupos e da primeira observação que fizemos vimos o Planeta Saturno e seus anéis. Na segunda observação meu grupo pode admirar um aglomerado estelar conhecido como:

"Caixinha de Jóias"






O aglomerado Kappa Crucis, também conhecido como NGC 4755, ou chamado simplesmente de “Caixa de Jóias” é suficientemente brilhante para o vermos a olho nu. O nome “Caixa de Jóias” veio por sugestão do astrônomo inglês John Herschel, que nos anos 30 do século XIX, o observou através de um telescópio e julgou o aglomerado estelar bem parecido com uma peça de joalharia exótica, devido aos seus marcantes contrastes de cor entre estrelas pálidas azuis e as estrelas alaranjadas.

Os aglomerados abertos , tais como NGC 4755, contêm usualmente milhares de estrelas, ligadas gravitacionalmente entre si. Tendo em vista que as estrelas se formaram todas praticamente ao mesmo tempo, a partir da mesma nuvem de gás e poeira, as suas idades e composições químicas são semelhantes e isto fornece aos cientistas perfeitos laboratórios para o estudo da evolução estelar.



Na terceira observação, consegui matar minha curiosidade, pois pela primeira vez pude observar o sistema binário Alfa Centauri que na verdade é um "Sistema Estelar Triplo", porém a terceira estrela deste sistema "Próxima Centauri", demorou algum tempo para ser descoberta pelos astrônomos por estar mais longe que as outras duas e por ser menor em relação ao seu tamanho, ela é uma "Ana Vermelha". O que pudemos observar através dos telescópios, são as duas maiores estrelas deste sistema estelar.


O Sistema estelar triplo Alfa Centauri



 α Cen, é o vizinho mais próximo do nosso sistema solar
.
Encontra-se a 4,36 anos-luz  (41 biliões de quilómetros), na direcção da constelação
 do Centauro. As duas estrelas principais, α Cen A e α Cen B, são estrelas muito semelhantes ao nosso Sol: os seus tipos espectrais são G2 V e K1 V, respectivamente. O terceiro elemento do sistema é uma estrela anã  vermelha, menor e mais fria do que as outras. Chamada Próxima Centauri
, encontra-se 1,5 biliões de quilómetros mais perto do sistema solar do que as outras duas estrelas.

Curiosidades
As estrelas α Cen A e B formam um sistema binário com uma separação de 3 600 000 000 km, ou seja, pouco mais do que a distância de Úrano

 ao Sol, e com um período orbital
 perto de 80 anos. Proxima Centauri possivelmente orbita-as com um período de milhões de anos.




PARA OBSERVAR ESTA ESTRELA A OLHO NÚ É MUITO FÁCIL POIS ELA É UMA ESTRELA MUITO BRILHANTE DO CÉU NOTURNO, FAZ PARTE DA CONSTELAÇÃO DO CENTAURI E FICA BEM PRÓXIMA DO CRUZEIRO DO SUL (TODA SANTA NOITE). CONFIRA NA ILUSTRAÇÃO ABAIXO.

O Siatema Alfa centauri também é conhecida como Rigel Kent e a olho nú pode ser observado apenas um brilho único
(clique na imagem para aumentar ampliação)


Na foto abaixo que copiei do Software Stellarium, observa-se que Alfa Centauri ou Rigel Kent fazem parte da constelação do centauro, porém apenas esta estrela e a Hadar possuem um brilho tão intenso comparada as outras estrelas desta constelação.

Por ultimo, deixo essa ilustração referente a como os antigos imaginavam ser esta constelação.

"Continue olhando para cima"

Fonte de pesquisa:

http://www.prefeitura.sp.gov.br/cidade/secretarias/meio_ambiente/planetarios/noticias/?p=16548

http://eternosaprendizes.com/2009/12/11/eso-revela-os-segredos-da-caixa-de-joias-na-constelacao-do-cruzeiro-do-sul/

http://www.portaldoastronomo.org/noticia.php?id=178

http://rpg_ficcao.sites.uol.com.br/Solidariedade/Alfa_Centauri.htm

segunda-feira, 20 de junho de 2011

Plêiades-Aglomerado Aberto



Aglomerado Aberto 
Plêiades

O aglomerado estelar aberto das Plêiades é o aglomerado de estrelas mais brilhante em todo o céu. As Plêiades também são conhecidas por vários outros nomes tais como "Sete Irmãs", como M 45 pela classificação do catálogo Messier, e como "Subaru" no Japão. Este aglomerado está localizado na constelação do Touro (Taurus). Seis das estrelas nas Plêiades são visíveis sem o auxílio de telescópios. Aproximadamente 500 estrelas pertencem ao aglomerado estelar aberto das Plêiades e a maioria delas são fracas. Uma nebulosa de reflexão circunda estas estrelas.
Conhecendo melhor as estrelas das Plêiades

A imagem a baixo, obtida por David Malin usando o U.K. Schmidt Telescope, um dos telescópios pertencentes ao Anglo-Australian Observatory (AAO) mostra as principais estrelas do aglomerado aberto das Plêiades. 



sábado, 18 de junho de 2011

The Biophilia Project - Björk

Escutem!!!!

Pêndulo gira conforme rotação da Terra


Um pêndulo de Foucault (pronunciado "fu-cô"), assim chamado em referência ao físico francês Jean Bernard Léon Foucault, é uma experiência concebida para demonstrar a rotação da Terra em relação a um referencial, bem como a existência da força de Coriolis. A primeira demonstração data de 1851, quando um pêndulo foi fixado ao teto do Panthéon de Paris. A originalidade do pêndulo reside no fato de ter liberdade de oscilação em qualquer direção, ou seja, o plano pendular não é fixo. A rotação do plano pendular é devida (e prova) a rotação da Terra. A velocidade e a direção de rotação do plano pendular permitem igualmente determinar a latitude do local da experiência sem nenhuma observação astronômica exterior.


PRINCÍPIO

Animação do Pêndulo de Foucault exibindo o sentido de rotação no hemisfério sul.

Se considerar um ponto centrado ao nível do ponto de fixação do pêndulo (o teto do Panthéon, por exemplo), o pêndulo oscila sempre no mesmo plano (em relação a esse ponto); no entanto, a Terra gira em torno dele (o que é previsto pelas leis de Newton, e intuitivo se nos imaginarmos em um pólo). Em um referencial mais habitual, o da Terra, é então o pêndulo que vai sofrer uma rotação.

O pêndulo deve ser idealmente colocado em um dos pólos da Terra. Seu período de rotação do plano pendular é inversamente proporcional ao seno da latitude do local.

Por exemplo :

  • 1 dia sideral nos pólos;
  • 1,4 dias a 45o de latitude;
  • 2 dias a 30o de latitude;
  • infinito (ou seja o plano pendular permanece constante) com 0o de latitude, no equador.

Fonte e explicações físicas e matemáticas:

terça-feira, 14 de junho de 2011

Eclipse total da Lua 15 Jun 2011






Amanhã!!!!!!!
Eclipse total da Lua, e primeiro dia de Lua Cheia do mês!!!!


Primeiro vamos conhecer um pouco mais sobre a Lua Cheia


LUA CHEIA: Sua face voltada para nós é totalmente visível. Para isso, a Terra deve estar entre a Lua e o Sol. Os dois astros são vistos por nós em direções opostas (fenômeno de oposição). O ângulo Sol-Terra-Lua é de 180 graus.



A Lua Cheia nasce quando o Sol se põe (18 h), culmina quando o Sol está abaixo dos nossos pés (0 h) e se põe quando o Sol nasce (6 h).



Na Lua Cheia, temos a chance de presenciar um eclipse Lunar por causa do ângulo Sol-Terra-Lua deste período


Pelo que pesquisei deste eclipse do dia 15, nós aqui brasileiros poderemos observar apenas 2 estágios deste eclípse: quando a Lua sai da sombra (19:02Hs) e quando a Lua sai da penumbra (20:00Hs).


Isso significa que a lua já nascerá eclipsada para nós observadores aqui do Brasil!!!


Ela começara a entrar em processo de eclipse apartir das 14:24 mas neste horário não será visivel do Brasil

TemposDiaHora (UT)Dia (local) Hora
A Lua entra na penumbra1517:24,61514:24,6
A Lua entra na sombra1518:22,91515:22,9
O eclipse total começa1519:22,51516:22,5
Meio do eclipse1520:12,61517:12,6
O eclipse total termina1521:02,71518:02,7
A Lua sai da sombra1522:02,31519:02,3
A Lua sai da penumbra1523:00,71520:00,7

Pessoal que estiver procurando um lugar legal para assistir o eclipse poderá assistir lá do Pq do Ibirapuera, na Escola Municipal de Astrofísica gratuitamente á partir das 19Hs.
Dependendo do bom tempo poderemos fazer observações da laje da Escola de Astrofísica (EMA) com o telescópio de lá, mas se houver mal tempo, não haverá observações.


Informações:
Escola Municipal de Astrofísica Parque Ibirapuera - Av. Pedro Alvares Cabral - Portão 10  São Paulo - SP Fone/FAX: (11) 5575-5206 / 5575-5425 ..






http://www.silvestre.eng.br/astronomia/artigos/luanasce/
http://www.astronomia.org/2011/eclipseluna06.pt.html

Alinhamento em 21 de Dezembro 2012













quinta-feira, 2 de junho de 2011

Sarau Astronômico


EVENTO ESPECIAL: SARAU ASTRONÔMICO

10 de junho, sexta-feira, das 19h às 21h
Evento promovido pela Ação Cultural e Educativa do Centro Cultural São Paulo em conjunto com os Planetários de São Paulo. Nestes encontros o público é convidado a observar o céu noturno através de telescópios e monitoria da equipe do Planetário, interagindo ao mesmo tempo com apresentações artísticas como músicas, danças e performances ao vivo (as atrações variam de acordo com a programação) e leituras de poemas lidas pelos próprios visitantes. Há também a narração de mitos e curiosidades astronômicas com projeções. 
 
O SARAU ASTRONÔMICO de junho será em homenagem à cultura japonesa.
O astrônomo Walmir Thomazi Cardoso conduzirá o evento interligando cada atração da noite e também fará parte da programação ao narrar histórias que vinculem astronomia à cultura japonesa.
Entre constelações e mitos celestes japoneses, o Grupo SHO com TAIKÔ e outros instrumentos musicais orientais fará performances. Walmir introduz bases da cultura tradicional japonesa quando entra em cena um grupo de praticantes de Kenjutsu, arte Samurai ensinada no Brasil pelo Instituto Niten, que representa a 12a geração de aprendizes de Miyamoto Musashi, o mais famoso dos Samurais.
Haverá também declamações de Haikai (Haiku) em japonês e português com abertura para participação do público. *Se as condições forem favoráveis, poderá ser observada uma constelação japonesa no céu.
Entidades que estão ajudando os prejudicados do terremoto no Japão estarão presentes para divulgar seu trabalho.
Grupo de treinamento SAMURAIwww.niten.org.br
Grupo musical SHO: www.taiko.com.br
Vale ressaltar que as observações com telescópios dependem de "céu aberto", ou seja, em caso de mau tempo haverá programação artística, mas as observações com telescópio ficam impossibilitadas.   
CENTRO CULTURAL DE SÃO PAULO

Local: Sala Adoniran Barbosa  
Rua Vergueiro, 1000 - Metrô Vergueiro 
Programação livre - evento gratuito 

quarta-feira, 1 de junho de 2011